003

Acadêmicos do curso de Enfermagem participaram de atividades voltadas para a celebração do Dia da LUTA ANTIMANICOMIAL

Na manhã do dia 24/05/2019 os acadêmicos do 9º período de Enfermagem da FACTU participaram de atividades voltadas para a celebração do DIA da LUTA ANTIMANICOMIAL no CAPS de Unaí. A data do dia 18 de maio foi instaurada em 1987 na cidade de Bauru/SP, durante o Congresso de Trabalhadores de Serviços de Saúde Mental, que deu visibilidade ao Movimento da Luta Antimanicomial, adotando o lema “Por uma sociedade sem manicômios” e inaugurando uma nova trajetória da proposta de Reforma Psiquiátrica Brasileira. A Reforma Psiquiátrica Brasileira foi um processo que culminou com o fechamento de diversos manicômios pelo país e inaugurou outras formas de serviços mais humanizados aos portadores de transtornos mentais, como por exemplo o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

Os acadêmicos da FACTU juntamente com a professora da disciplina de Saúde Mental, Ma. Luciene Lourenço, realizaram peças teatrais que dramatizaram a história de duas pessoas sem transtornos mentais que durante décadas foram internas no Manicômio Colônia de Barbacena, hoje já fechado.

A dramatização demonstrou que no século passado as pessoas que se mostravam revoltadas ou abandonadas pelas famílias, mesmo não tendo transtornos mentais, eram internadas a revelia nestes manicômios. Os internos eram desprovidos de seus direitos fundamentais e tratados quase sempre como animais. As atividades do Dia da Luta Antimanicomial contou com a participação de profissionais de saúde, pessoas com transtornos mentais e seus familiares que através de roda de conversa puderam registrar a importância de serviços ambulatoriais para o tratamento dos doentes mentais, bem como o quanto a sociedade ainda trata com preconceito as pessoas com transtornos mentais.

Texto e fotos: Cedidas pelo curso de Enfermagem

 

Deixe um Comentário...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *